Gotas de Cidadania, Gotas de Projetos, horizonte ensolarado…

junho 25, 2010

Houve um tempo em que São Paulo era toda cortada por riachos, que apanhavam a água das chuvas nas cabeceiras do rios e a carregavam morro abaixo até o Tietê, e de lá para o sertão do estado, até a divisa com o Mato Grosso. Mas a cidade, com seus tentáculos de asfalto, engoliu os riachos. Confinou a água em canos e cobriu os canos com cimento. Sobre esse cimento ainda vivem pessoas teimosas o suficiente, para acreditar que a cidade pode se reestruturar, como pensamento e como paisagem, vontades que se juntam como água morro abaixo, naturalmente, fluidamente.

Em um belo dia de verão, alguns habitantes da cidade de São Paulo receberam uma idéia por e-mail, “chega de falar, é hora de fazer”. Para provocar a ação o jornalista Denis Russo tinha uma revista em mãos, a Revista Gotas que ele mesmo tinha editado. E foi com a desculpa de fazer uma nova edição da revista que ele juntou algumas pessoas em uma reunião no Tendal da Lapa, apoiado pela então subprefeita, Soninha Francine. Eram pessoas que no geral não tinham muito mais a oferecer além da vontade de por a mão na massa e deixar uma marca positiva num espaço público, fosse rua, praça, escola ou outro lugar qualquer. O que fazer e onde fazer eram questões que deveriam ser pensadas durante o processo de amadurecimento da idéia e do reconhecimento do bairro.Veja o blog.

Em uma expedição pelo bairro com a subprefeita, essa viela estranha de 400 metros, cercada dos dois lados pelos muros ásperos dos fundos das casas entre as praças São Crispim e Octavio Perez Velasco foi encontrada. Foi amor à primeira vista, ou melhor, à primeira audição. Afinal de contas não é todo dia que se ouve, numa metrópole, o ruído de uma cachoeira. E embora não fosse possível ver a água, era possível ouvi-la. Decidiram que aquele era o lugar que procuravam, ali existiam histórias que precisavam ser descobertas e transformadas em ações. Ações locais, possíveis, transformadoras.

Começaram os encontros aos sábados na praça, algumas coisas estão registradas no Flickr da revista. Além de diversas idéias, as pessoas começaram a fazer as coisas, algumas pintaram, outras plantaram, outras foram entrevistar os moradores e entender melhor as histórias dali, outras realizaram uma exibição de filme ao ar livre e hoje novas formas de intervenção estão sendo projetadas para o beco. Conversando com as pessoas do bairro descobriram uma comunidade cheia de moradores antigos, de imigrantes, de gente que viu de camarote uma cidadezinha virar uma megalópole.

Gente que em mês de Festa Junina se junta, cada um com uma coisa, faz um fogueira e fica na praça até tarde. Esse ano todos se juntaram para a Festa Junina Comunitária do próximo dia 26/06, Sábado, às 15h, que será realizada na “na praça de cima” Octavio Perez Velasco. E vão acontecer outras festas bem ali perto. A noite acontece a quermesse da R. Marapuama, com diversas atrações, mas que custará R$ 7,00 de entrada.

De manhã no mesmo dia, em uma praça não tão perto, mas na mesma região, acontece uma outra Festa Junina Comunitária, organizada pelo Movimento Boa Praça que se uniu ao CJ da Vila Anglo e a Escola Estadual Mauro de Oliveira para promover uma grande Festa Junina dentro da escola e na Praça que fica bem em frente a ela. Toda a renda será revertida para o CJ da Vila Anglo, Centro que atende 110 crianças e adolescentes no horário em que elas estão fora da escola e 60 adultos no curso de alfabetização.

Essa série de ações e movimentos que são bem representadas pelo Movimento Boa Praça, nos mostram que ainda existem cidadãos que acreditam que São Paulo pode ser uma comunidade boa de se viver se um pouco cuidada. Pessoas que acreditam que a festa, a rua, a praça, são para você, para eles, para todos. Pessoas que entregando suas gotas persistem na certeza de valer a pena.

Feira de trocas

março 12, 2010

O Paulo Diaz enviou esse informe para irmos nos instruindo sobre esse assunto.

VENHA PARTICIPAR DA 35ª FEIRA DE TROCAS SOLIDÁRIAS DO CENTRO DE SÃO PAULO!!!

blog da feira: http://feiradetrocascentro.blogspot.com

Uma OPORTUNIDADE de substituir a competição pela cooperação e solidariedade, através das trocas de produtos, serviços e saberes utilizando uma moeda social que só serve para facilitar as trocas e não para ser acumulada.

Os produtos mais procurados são Roupas Masculinas, produtos de higiene e Alimentos prontos ou pereciveis!

Local: Associação Minha Rua Minha Casa

DATA: 20/03/2010 – SÁBADO

End. Dr Lund, 361 – Próximo ao metrô: Liberdade

Cinema no beco

março 12, 2010

A projeção de filmes no beco foi demais, apesar da presença de convidados especiais – traficante e polícia deram o ar da graça. Em momentos distintos, é verdade.

O patrãozinho diz q aquele espaço tem dono – pelo menos de noite… e por isso mandou apagar as luzes q iluminavam lindamente, poeticamente, a entrada da viela.

Em compensação tivemos a presença da Nani, cenógrafa e grafiteira, que mora quase ao lado do beco e deu de presente para o grupo uma lycra para a projeção de filmes (putz, me esqueci completamente, será q alguem a tirou da parede e guardou?). Ela botou a mão na massa de verdade, martelou os pregos na parede e ensinou a “fazer bonecas” no pano, ou seja, os nozinhos para amarrar suas pontas.

Adorei assistir o Menino Aranha, um filme sensível, bonito, q de certa forma fala sobre da relação de uma pessoa com a sua cidade. E tb passamos o filme do Dennis sobre o beco. E tb tivemos pipoca, uma delicadeza da Priscilla. E o esforço de todo mundo q estava ali, como a Camilla, q teve de buscar os equipamentos de som na pça da Árvore… E o Renato, q voltou de Londres e está em busca de um jeito novo de existir nesta cidade.

Em resumo, achei fundamental estar lá, senti orgulho por participar desta ação, com esse grupo de pessoas. Ocupar o espaço público é um ato de resistência que requer determinação, união e paciência.

um beijo e boa noite

Fernanda

O vídeo da Igreja:Invisível

março 11, 2010

Para quem não viu ainda: o vídeo do meu xará Dennis Brandão, da i:i.

(Muitas) gotas no beco

março 9, 2010

E o rio ressuscitou…

Mais fotos e vídeos do beco debaixo d’água, clique nos links do Flickr ao lado. Vale a pena!

abs,

Denis

Testes de luz

março 5, 2010

Esses foram os testes de iluminação feitos na última quinta-feira. A idéia, por enquanto, é ter apenas dois recursos de iluminação para simplificar: um de iluminação para o percurso, com luz branca quente, através de arandelas baixas; e o outro, com refletores de luz colorida (a princípio, azul) para iluminar algumas empenas maiores nas principais “esquinas” do beco. Essas empenas foram selecionadas pelo tamanho e porque fecham a visual dos percursos; essa luz mais intensa procura evitar a monotonia ao longo do caminho e aparecer como uma “luz no fim do túnel”.

(PS: A luz da arandela está um pouco estourada nas fotos porque não estava bem fixada na parede)

Segundo capítulo

março 4, 2010

Semana passada botamos no ar o vídeo com o primeiro capítulo da história dessa intervenção. Aí vai o segundo

Não tenho palavras para agradecer à galera que está gravando e editando colaborativamente, na brodagem.

O filme está meio desatualizado (o capítulo 3 já foi gravado e está sendo editado – demoramos um pouquinho para postar por causa desses paus que os arquivos teimam em dar). Portanto, se você aparecer na entrada da São Crispim no sábado às 10, vai ver que a coisa avançou um pouquinho mais.

Fotinhas

março 2, 2010


COMEÇOU!

março 1, 2010

fotos: Bruno Fernandes (inclusive as do post acima)

Começamos a semana de unhas sujas de tinta e terra. É que o projeto começou a rolar. No último sábado, pintamos de azul um pequeno trecho do chão, arrancamos mato e espalhamos vasinhos. Foi uma área bem pequenininha, mas a mini-intervenção serviu para dar concretude às ideias abstratas que pensamos para o beco todo. Tanto foi assim que moradores começaram a se aproximar, interessados, a oferecer ajuda e dar ideias. Um menininho adorou, ofereceu-se para ser “zelador” do beco uma vez por semana e deixou a ideia sensacional de pintarmos uma parede com tinta de quadro-negro.

Eu tenho uma série de propostas, sobre as quais conversei com quem estava presente, e queria registrá-las aqui, para ver se todo mundo está de acordo. Aí vai:

1. QUE, A PARTIR DE AGORA, TODAS AS REUNIÕES SEJAM ASSIM
Vamos nos encontrar todo sábado de manhã para trabalhar, não para falar. Imagino que o tempo lá se extenda cada vez mais (podemos passar o dia todo). Passemos os dias concretizando as ideias pensadas ao longo da semana, expondo plantas, fotos e projetos para os moradores, envolvendo quem quiser ajudar, testando ideias e, semana a semana, concretamente melhorando aquele beco. Queria que já fosse assim no sábado que vem.

2. VAMOS CRIAR UM CARTAZ EXPLICANDO O PROJETO
Algo que explique o que estamos fazendo, que dê uma ideia e como vai ficar no final e que conclame as pessoas a ajudar com trabalho (basta aparecer no sábado) ou dinheiro. Esse cartaz ficaria lá a semana inteira, para começarmos a espalhar a notícia além do sábado. O que vcs acham? Qual podia ser o suporte desse cartaz? Liu, será que alguma daquela lixaiada que vc resgata no trabalho, em conjunto com um design de alguém do grupo? Precisamos também deixar um bloquinho nos sábados para registrar adesões e incluir gente na lista de emails.

3. PRECISAMOS URGENTE DETALHAR O PROJETO
Agora já está ficando claro onde queremos chegar. Precisamos detalhar cada item e dar preço a tudo, para eu ir ao mercado buscar um patrocínio. Preciso que cada grupo me mande, nesta semana, um projeto detalhado do que propõe fazer.

Termino o post com uma pergunta: e na próxima semana, o que mais vamos fazer?

Comentários são bem vindos para discutirmos esses pontos acima e chegarmos a um acordo.

Reunião de amanhã

fevereiro 26, 2010

É às 9:30 da manhã, sábado dia 27, na entrada do beco junto da Praça São Crispim.

até!